Henri Lefebvre e a atualidade urgente do Direito à Cidade

olho da rua

João Tonucci 

Em meio à pluralidade do vozerio e da imagética multitudinária que invadiu as ruas brasileiras de forma surpreendente em junho de 2013, reiteradas vezes defrontamo-nos com bandeiras e gritos pelo direito à cidade. A expressão está na boca de todos, apropriada e difundida (outros diriam banalizada) por grupos tão distintos quanto movimentos sociais urbanos autônomos e organismos internacionais como Banco Mundial e UN-Habitat. A existência de uma Carta Mundial pelo Direito à Cidade, elaborada entre 2004 e 2005 ao longo do Fórum Social das Américas, Fórum Social Urbano e V Fórum Social Mundial[1], atesta a fama mundial e atualidade da ideia.

Poucos, entretanto, sabem que o conceito foi originalmente formulado pelo filósofo marxista francês Henri Lefebvre (1901-1991), que no catártico ano de 1968 publicou um pequeno livro intitulado Le droit à la ville. Até então, Lefebvre se permitira investigar temas à margem do marxismo oficial…

Ver o post original 1.668 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: