Archive for janeiro \18\UTC 2015

Erotismo ou pornografia?

janeiro 18, 2015

História do Desejo

É possível distinguir o erótico do pornográfico? Se isso for possível, para quê – e para quem – serve esta distinção?

No fim do século XIX, a arqueologia descobre, entre as ruínas de Pompéia, uma série de objetos e imagens sexuais explícitas pintadas em paredes de termas e outras casas. O Museu de Nápolis resolve mantê-las em área reservada, proibindo a visitação de mulheres, crianças e homens considerados “incultos”. Para nomear o conjunto de tais obras que mostravam uma grande quantidade de desenhos de cortesãs e cenas de sexo, devendo ser vistas apenas com fins científicos, o termo escolhido foi “pornografia”.

“Pornografia” é um termo originado do grego pornographos, significando “escritos sobre prostitutas”. Já a palavra “erotismo” é derivada de Eros, deus grego do amor e paixão carnais, e surge apenas no século XIX.

Os dois termos pretendem descrever um conjunto de sensações, sentimentos, conceitos e atitudes relacionadas principalmente à…

Ver o post original 970 mais palavras

Anúncios

1985 – MICROFÍSICA DOS PODERES E MICROPOLÍTICA DOS DESEJOS – Félix Guattari

janeiro 6, 2015

Territórios de Filosofia

1985 – MICROFÍSICA DOS PODERES E MICROPOLÍTICA DOS DESEJOS.

 Félix Guattari.*

Tendo obtido o privilégio de ver retomar por Michel Foucault uma proposição que eu tinha lançado um pouco por provocação, decretando que os conceitos não eram, no fim das contas, senão ferramentas, e as teorias o equivalente de caixas contendo-as – sua potência não podendo exceder os serviços que prestavam em campos delimitados, por ocasião de sequências históricas inevitavelmente limitadas -, vocês não ficarão espantados de me ver hoje vasculhar o aparato conceitual que ele nos legou, para tomar emprestado alguns de seus instrumentos, e quando for o caso, desviar o seu uso ao meu bel-prazer.

Tenho aliás a convicção de que foi sempre assim que ele pretendia que nos servíssemos de sua contribuição.

Não é por uma prática exegética que se pode esperar manter vivo o pensamento de um grande falecido, mas somente por sua retomada e seu…

Ver o post original 3.685 mais palavras

The figure of Xeni: a politics of ideology in the Greek State

janeiro 5, 2015

clandestina

Analysis on the situation of the “strangers” in Greece, contributed by a Clandestina blog reader

Greece has successfully created a reputation as an unwelcoming environment for asylum seekers at all levels of society and recast Greek citizens as victims. The success of the government and other right wing organisation such as the Golden Dawn has been to create a fantasy where the figure of the immigrant takes the form of a symptom of wider social issues. Although this construction does by no means appeal to all Greek citizens, it is a growing trend that can be seen to justify unofficial immigration policy and policing.

The images of Greek refugee camps are an extreme example of this split of opinion. While it shocked many people, it is believed by some that they were released, like the publicised torture images supposedly leaked from Guantanamo Bay, not to denounce brutality but to advertise…

Ver o post original 163 mais palavras