Archive for outubro \20\UTC 2014

A falácia da corrupção

outubro 20, 2014

blog da Raquel Rolnik

Escândalos de corrupção envolvendo políticos são o assunto que mais consome páginas de jornais e minutos na TV. Em tempos de campanha eleitoral, ganham ainda mais centralidade: nos programas políticos dos candidatos, nos debates, nos comentários na mídia e nas redes sociais, em reuniões de família e mesas de bar.

A corrupção é de fato indignante: é desvio de dinheiro público, é comportamento antiético, conspurca o Estado. Ver políticos, secretários e gestores bebendo champanhe em Paris, passeando de jatinho ou comprando apartamentos que custam milhões de reais – tudo com nosso dinheiro – de fato revolta. No entanto, a maneira como os casos de corrupção têm sido apresentados, na verdade, mais oculta do que revela o problema.

Geralmente, os escândalos de corrupção estão relacionados a superfaturamento de obras e serviços contratados pelo Estado. Quando “estouram”, imediatamente aparecem os “políticos corruptos” e o destino do dinheiro desviado por estes, mas quase…

Ver o post original 28 mais palavras

Gerárd Rancinan: Sátira Social

outubro 6, 2014

Olho sobre Tela

Das suas viagens pelo mundo, Júnia Valle compartilhou comigo uma descoberta que fez fantástica. Trata-se do fotografo Gerárd Rancinan.

Rancinan usa e abusa da sátira social e do simbolismo para criar suas obras. Faz releituras de obras famosas como A Dança de Matisse, A Jangada da Medusa de Gericault e a Liberdade Guiando o Povo de Delacroix.

Ele também adora usar símbolos de hollywood  para dar seu recado como as obras abaixo.

Rancinan, além de ter um conteúdo interessante, tem um grande cuidado na produção de suas obras. Ele usa a fotografia, suporte muito em voga hoje e que na minha opinião tem um longo caminho pela frente.

Além de belas, essas obras dizem muito.

Ver o post original

A quem pertence Kafka?, de Judith Butler

outubro 5, 2014

Ponto Virgulina

Judith Butler

Tradução: Tomaz Amorim Izabel

Publicado originalmente em: http://www.lrb.co.uk/v33/n05/judith-butler/who-owns-kafka, Março de 2011

Um processo em andamento em Tel Aviv foi estabelecido para determinar quem será o gestor das muitas caixas de escritos de Kafka, incluindo os primeiros rascunhos de suas obras publicadas, atualmente armazenadas em Zurique e em Tel Aviv. Como é sabido, Kafka deixou sua obra, publicada e não publicada, para Max Brod, junto com instruções explícitas de que o trabalho fosse destruído na morte de Kafka. De fato, o próprio Kafka aparentemente já havia queimado muito do seu trabalho. Brod recusou-se a honrar o pedido, embora não tenha publicado tudo o que lhe foi legado. Ele publicou os romances O processo, O castelo e Amerika entre 1925 e 1927. Em 1935, publicou as obras escolhidas, mas então guardou o restante em malas, talvez honrando o desejo de Kafka de não publicá-lo, mas certamente recusando o desejo de…

Ver o post original 16.873 mais palavras